Lula

3 medidas de algibeira contra as lulas secas...

... e outros animais do mar alto ; ) ...

Aqui em Setúbal costumamos assá-las ou fritá-las, conforme o tipo, conforme o gosto, e até há quem prefira cozê-las, a elas e ao choco, umas vezes com tinta, outras sem ela.

Agora a sério: Numa situação em que sejamos alvo de um ataque de negação de serviço, um ataque distribuído, há duas ou três coisas que podemos fazer para limitá-lo. São recomendações de algibeira, é verdade, e são as seguintes:

  1. Cortar a entrada de tráfego internacional nas nossas firewalls. Porquê? Porque a maioria dos ataques têm origem em máquinas comprometidas em redes estrangeiras;
  2. Pedir ao nosso prestador de serviços para cortar esse tráfego na sua ponta da ligação. Para quê? Para impedir que os bits e os bytes marados venham entupir o nosso tubo, cortando-os na ponta de lá; e, finalmente,
  3. Registar todos os acessos maliciosos com origem em redes nacionais. Para quê? Duas coisas: Em primeiro lugar, para informar os ISPs (e pedir) para cortarem o pio a essas máquinas; Em segundo lugar, para reter essa informação e entregar a quem for investigar a origem dos ataques.

Encontram uma lista com os intervalos nacionais, uma lista inicial, no espaço mantido pela ZON em zon.pt/...

Estas medidas não eliminam completamente o problema mas, na minha opinião, podem ser úteis para limitar a sua extensão no tempo e encurtar os ataques.

Se mantiverem os vossos sites em ligações particulares, em vez de utilizarem ligações empresariais, bem, estão lixados. Tal como eu, claro : ) ... mas, pelo sim, pelo não, vou já preparar o arpão e o capacete para a espetada e a cabeçada na boca : ))