Como distinguir uma página legítima nas redes sociais?

A resposta mais curta e mais directa é: actualmente, não é possível distinguir uma página legítima de uma outra qualquer. Ponto. A generalidade das redes sociais admite a criação de páginas e perfis sem verificar a sua autenticidade, nem verificar a legitimidade de quem as cria. Ou seja, por outras palavras, se me apetecer criar uma página de uma marca qualquer, por exemplo, de um Banco, e juntar uma série de perfis fictícios (para criar massa crítica e enriquecer o engodo), não há nada que me impeça. E, claro, também não há nada que me impeça de lá publicar um conjunto de referências para software malicioso ou para um sítio de phishing.

A forma mais adequada de seguirmos a página de uma marca ou instituição, a forma que reduz a probabilidade de sermos enganados, passa por endereçarmos directamente o sítio dessa organização na Internet e procurarmos, nesse espaço, uma referência para os conteúdos que são publicados nas redes sociais. Por exemplo – e é apenas um exemplo – se eu quiser seguir uma página do Millennium bcp no Facebook, vou dirigir-me directamente ao sítio na Internet em www.millenniumbcp.pt, e vou procurar (e encontrar, neste caso), uma ligação do Banco à dita rede. No caso concreto, existe uma página oficial em www.facebook.com/MillenniumMobile. Mas podia não haver, e, no entanto, existirem vários grupos ou páginas definidas por alguém, que não eram oficiais, e que podiam conduzir-nos ao engano (!)

Portanto, qual é a ideia mais importante a reter destes parágrafos? É esta: não confiem em todas as coisas que vos aparecem nestas redes porque, até que haja uma mudança significativa, não vão poder distingui-las. Só isto.

Disclaimer: Apesar deste apontamento referir o BCP, não foi encomendado pelo Banco, nem tenho nada a ganhar por publicá-lo. E escrevo aqui o disclaimer para não dar azo a outras interpretações.