Zero Trust

Na DarkReading:

O modelo de segurança Zero Trust, proposto pela Forrester Research no início do mês [passado], revitalizou o debate em torno da forma como as organizações protegem as suas redes. Zero Trust significa que não é atribuída mais confiança aos colaboradores do que aos elementos externos, e que as organizações têm que inspeccionar todo o tráfego, originado no exterior e também no interior. Apesar deste conceito ter levantado, entre os cépticos, preocupações com o Big Brother, é simultaneamente bem acolhido entre alguns peritos, à luz de ataques lançados por aplicações [de estações de trabalho], assim como pela existência de colaboradores maliciosos ou descuidados.

in Trust no one, monitor everyone?.

A única coisa bizarra, de facto, é atribuírem este modelo à Forrester Research, quando é advogado, intensivamente e há muitos anos, por várias famílias de profissionais deste sector. Com apelidos diferentes, claro. Deve ser por isso.