O que as aplicações no Facebook sabem sobre ti

As aplicações que escolhemos usar no Facebook, as aplicações internas à plataforma e todas as que autorizamos explicitamente, têm acesso a um conjunto de dados pessoais, nossos e dos nossos amigos, que podem ir muito além do que gostaríamos de expor. De expor, note-se, a uma empresa ou indivíduo qualquer que não conhecemos, que nunca vimos, a quem não demos qualquer voto de confiança.

Sim, o jogo da quinta, os bolinhos da sorte e o horóscopo do dia, aplicações que decidimos usar no Facebook, para além de mostrarem uns bonecos no ecrã, também têm um conjunto de privilégios sobre os nossos dados.

É evidente que existem regras quanto à utilização dessa informação, mas essas regras, na verdade, não foram estabelecidas por nós – foram definidas e fazem parte do regulamento do próprio Facebook. No entanto, mesmo no meio de balizas bem definidas, pode haver quem vá muito para além do pé – as aplicações foram escritas por seres humanos e, tal e qual os seus criadores, também não são todas iguais.

Dito isto, o que podem fazer para identificar as permissões atribuídas, e a lista de aplicações autorizadas? Depois de entrarem no Facebook, podem seguir por aqui: facebook.com/settings/?tab=applications.

Vão encontrar o rol das vossas aplicações e se abrirem as definições de cada uma, podem observar os privilégios que lhes foram atribuídos. Se não estiverem confortáveis com alguma configuração, podem anulá-la, ou, no limite, se acharem que a aplicação nem vale a pena, podem simplesmente eliminá-la.

Mas isto é mesmo-mesmo importante? Devo ir lá ver isto?...
A minha opinião, numa palavra: Sim. Em duas, sim, devem : ) ...