Windows: Depois de uma no cravo, uma na ferradura

Marc Maiffret, numa entrevista para o Otago Daily Times:

Quando olhamos hoje para a Microsoft, [vemos que] fazem mais pela segurança do seu software do que quaisquer outros. Não são perfeitos; há espaço para melhorias. Mas eles têm feito mais, definitivamente, do que todos os outros nesta indústria.

in Former hacker praises Windows security.

É impossível não concordar. Não seria sério. A minha maior crítica vai para o facto de, apesar de terem vários controlos de segurança adicionais, controlos que podem marcar mesmo a diferença, não os encontramos activos logo após a instalação. Exemplos? Dou-vos três: O AppLocker activo e configurado para permitir a execução exclusiva de aplicações instaladas, a inibição incondicional de macros no office e a inibição da instalação de ActiveX. É evidente que os parâmetros poderiam ser revertidos, se os utilizadores o quisessem, desde que o fizessem num modo administrativo. Mas se a configuração base fosse esta, já nos dava uma grande ajuda.

Digam o que disserem, sejam quais forem os argumentos – melhores ou piores –, no limite, o que falta mesmo é a coragem, não é?