Compra e venda de ## VISA, Mastercard, etc.

Sabes onde há números de cartões de crédito mesmo bons, bons como o cacete, mesmo-mesmo bons, bons e prontos a usar, com plafonds melhores que os do teu paizinho, sabes, sabes? Números e contas mesmo boas, contas com muita guita, contas boas para papar, sabes onde as há, sabes?
Não.
Também não.

(silêncio)

Em Ermesinde?
Não. Já lá estive. Há lá outras coisa boas. Mas não são cartões.

(silêncio)

— (suspiro)
Eu acho que é na Internet. Uma vez vi lá um cartão mesmo bom. Na Internet há números mesmo bons, números e códigos de correio eletrónico; números, códigos e contas para aquelas porcarias que o teu irmão tem lá em casa; Há lá gajos que vendem molhos e resmas – resmas, não são molhos; são resmas! – de números e de contas. Na Internet. Mesmo bons.

(silêncio)

-- // --

Créditos devidos ao original : )

Agora a sério, por indicação do Jorge Moura, para divulgação e sensibilização para este problema, para não sobrar vivalma com dúvidas sobre a realidade e a importância deste tema, segue uma referência para conhecerem uma das (muitas) pontas do iceberg.

Verificar as respostas do Google, na cache do Google, a partir de:

(Vejam várias entradas. A maioria serve apenas como montra, como expositor, para aliciar potenciais compradores. Algumas têm passwords reais. Algumas são recentes; outras, nem por isso)

Restam dúvidas? Bem me parecia... E é por isto que é necessária uma campanha de sensibilização e formação generalizada, uma campanha de longa duração dirigida a quem usa a Internet, para reduzir a probabilidade de ocorrência destas coisas. Esse papel cabe a toda a comunidade de segurança, aos media, ao Estado, e a todos os que já perceberam o que pode acontecer, e que sabem quais são as medidas necessárias para o evitar.

Não é fácil. Mas Fica o desafio.