Vírus e outros bichos do mato: um bocadinho de história

A propósito de... bem, a propósito de coisa nenhuma, lembrei-me de procurar informação sobre o princípio dessa cousa dos vírus, da sua génese, e dos primeiros artistas que, saberão os Deuses o porquê, se lembraram de programar a primeira bicharada. E encontrei, na Viruslist, uma enciclopédia que nos conta, entre muitas outras histórias, a epopeia dos famosos pioneiros que, por entre linhas nunca dantes programadas, encontraram a mestria necessária, para oferecer ao mundo — que jamais havia visto! — cousa tão bonita e tão perfeita, que da luz dessa aventura, não mais descanso lhe deu : )) E reza assim o escrito, na sua versão original em Inglês [vírgula porque já é tarde e tenho que ir dormir]:

1970s
Sometime in the early 1970s, the Creeper virus was detected on ARPANET, a US military computer network which was the forerunner of the modern Internet. Written for the then-popular Tenex operating system, this program was able to gain access independently through a modem and copy itself to the remote system. Infected systems displayed the message, 'I'M THE CREEPER : CATCH ME IF YOU CAN.'
Shortly thereafter, the Reaper program was anonymously created to delete Creeper. Reaper was a virus: it spread to networked machines and if it located a Creeper virus, Reaper would delete it. Even the participants are unable to say whether Reaper was a response to Creeper, or if it was created by the same person or persons who created Creeper in order to correct their mistake.

in Viruses | Virus Encyclopedia | History of Malware | 1970s.

E pronto, ce ça. Fica a sugestão para leitura, começando pela secção introdutória, The Beginning — A Little Archeology, que enquadra muito bem esta temática, e nos prepara para uma viagem que, como bem podemos ver, começou no início dos 70s e nos acompanha, até hoje, sem dar sinais de cansaço : ). Go on and take a peek...