Hacker's Manifesto

Acabei de reler um texto na revista Phrack de que já não me lembrava há muito: Hacker's Manifesto. Um artigo muito breve, muito simples, publicado por The Mentor no princípio de '86, pouco depois de "ter ido dentro". E houve um parágrafo que me despertou os sentidos, agora, tal como quando o li pela primeira vez, e que resume uma parte do espírito que serve a inspiração daqueles que, sobretudo por natureza, continuam a cultivar esta estranha forma de estar na vida.

Seguindo os ensinamentos de Sun Tzu, parece-me importante conhecer muito bem o inimigo. Por isso, fica aqui o excerto do artigo original e a sugestão para leitura... do manifesto, e da revista, que continua ainda hoje a oferecer uma selecção de artigos muito interessantes (!!) Dito.

The Mentor:

This is our world now... the world of the electron and the switch, the beauty of the baud. We make use of a service already existing without paying for what could be dirt-cheap if it wasn't run by profiteering gluttons, and you call us criminals. We explore... and you call us criminals. We seek after knowledge... and you call us criminals. We exist without skin color, without nationality, without religious bias... and you call us criminals. You build atomic bombs, you wage wars, you murder, cheat, and lie to us and try to make us believe it's for our own good, yet we're the criminals.

in Phrack MagazineHacker's Manifesto (1986)